Faça do LIGG3 a sua página inicial !                                   Pressione Ctrl + D e adicione aos favoritos !

Portal LIGG3 - site de busca, site de jogos, site de mensagens, site de música, site de download, site de ofertas...

Google



Assuntos relacionados: Aprenda a converter lps de vinil para mp3, disco de vinil, vinil lps, converter vinil para mp3, cd dvd vhs vinil, brasil vinil, vinil para cd, toca disco vinil, colecionador disco de vinil, converter vinil para cd, transformar vinil em cd

:: Aprenda a converter suas raridades em vinil para mp3.

por Fabio Ikeda (DJ Chu)

A idéia desta matéria é apresentar como podemos gravar vinil para o PC perdendo o mínimo em qualidade e também como escolher o equipamento correto sem gastar muito (ou nada).

Para saber como ligar seu equipamento de som ao computador, clique aqui.

O vinil deve estar em perfeiro estado para evitar usar equalizadores, redutores de ruído etc (equip. real ou software), pois o uso destes não é tão fácil quanto parece, é mais fácil estragar o som original do que melhorá-lo. E depois, quanto menos processadores de sinal melhor, cada qual contribui com sua parcela de ruído e distorção, principalmente analógicos.

Caso o vinil esteja sujo, lave com água e sabão esfregando levemente com um pano bem macio e não seque com calor. Toque o disco umido, usando uma mistura de agua filtrada, e Veja-Multiuso na proporcao de 100 partes de agua pra 1 de veja. O Veja facilita a agua espalhar sobre o disco, use um borrifador pra isso. (dica de Luciano Sturaro)

Toca-discos (pick-up): existem vários tipos, mas vou dizer as características do melhor para gravação:

motor com tração direta no prato, ou "direct-drive": eles tem o prato de metal, normalmente alumínio ou ferro fundido, tem wow/flutter e rumble menor que os de transmissão por polia ou correia (este "belt-drive"), que costumam ter prato de plástico. Tem modelos que usam pratos de metal, estes também são bons.

Cápsula e agulha: tem que ser magnética, pois tem melhor resposta em frequência e extensão. Isso implica que seja usado um pré-amplificador de toca-disco, mas pode ser usado um receiver com esta entrada, basta ligar o pick-up no receiver e usar a saída REC que iria para o tape-deck ligado na entrada da placa de som do PC. (com cabo apropriado). Isto serve para muitos conjuntos de som antigos, com gabinete de madeira. Todos eles, apesar de muito velhos, tem excelentes pick-ups.

Não coloque o toca-disco perto do PC. A cápsula é sensível ao ruído gerado
pela alta-tensão
dos monitores (fly-back).

Ligue o fio-terra (disponível nos melhores aparelhos) do toca-disco no pré-amp corretamente. Use bons cabos, evite emendas e comprimentos longos. Quanto mais curto, melhor, todos esses itens também geram ruídos tipo "ripple" (roncos).

Placa de som: este item é tão importante quanto os outros, mas só na parte de gravação/ reprodução analógicos, pois uma vez que o som virou dados (wave, MP3) não existe nada que determine a qualidade do som, a não ser o bit-rate. Então uma boa placa tem que ter relação sinal-ruído alta, para que na conversão analógico para digital e vice-versa, ela não introduza seus próprios ruídos. Som onboard e placas genéricas não são boas, pois costumam ter relação S/N aprox. 80dB. O mínimo deve ser 92dB, senão quando a música tiver uma passagem do som muito baixa (as vezes nem tanto), você escutará um zumbido de fundo que foi gerado pela placa de som. Recomendo hoje a Soundblaster Live! Value, pois o preço não é tão caro, e para quem quer qualidade vale a pena. Lembre que a placa de som dificilmente fica obsoleta, a menos que seu próximo PC não tenha slot PCI, ela pode ser aproveitada. Pode usar outras placas, desde que tenha S/N maior que 92dB.

Quanto ao software, qualquer editor serve (Sound Forge, CoolEdit), mas caso queira comodidade, use o Audiograbber com a opção de extrair via line-in (veja como clicando aqui), com normalização de pico ligada, mas caso queira um software grátis, use o Exact Audio Copy (EAC).

Pode baixar no site http://www.exactaudiocopy.de . Ele é um ripper com opção de gravar via line-in, mas o funcionamento fica para outra matéria.

Isso é o básico para gravar vinil para o PC, mas seguido corretamente o resultado é muito bom. Acho que o investimento não é alto e pode ser que alguns tenham um aparelho citado encostado porque comprou um novo. A propósito, os systems mais novos com entrada de vinil (Aiwa), não são compatíveis com pick-ups de cápsula magnética.

Dica para limpar audio com o Cool Edit: grave a música com um pedaço do silêncio que antecede a música para servir como amostra de ruído. Selecione essa parte do ruído e duplique-a (copiando e depois colando várias vezes), até conseguir uma amostra de ruído de +- 20 segundos. Selecione toda a parte que tem o ruído, e entre em Transform/Noise Reduction/Noise Reduction (nos menus). Clique em Get Noise from Profile. Ajuste o Noise Reduction Level para aproximadamente 85% (depende da quantidade de ruído que tem a música). Teste a remoção de ruídos na própria amostra. Após, delete a amostra (para levar menos tempo, ...), seleciono toda a wave e mande tirar o ruído (o que demooooora)... Após, escute toda a música, e onde tiver algum estalo, selecione a pequena parte que o contém e clique e vá até Transform/Noise Reduction/Click Pop Removal, até elimiiná-la (se mandar passar esse filtro em toda a música, você vai ficar velho...). Salve-a, normalize-a no Audiograbber e converta para mp3 com o próprio AudioGrabber.

Caso queiram entrar em contato, sintam-se livres para isso.

djchu@bol.com.br

Colaboraram indiretamente:
Fabio Bruza, Luciano Sturaro e Adir Gilberto Modes.

 

 


© 2003-2007 Portal LIGG3. Todos os direitos reservados.           CSS válido: Valid CSS!